Bruno Senna

quarta-feira, 15 de outubro de 2014


Nome
Bruno Senna
País
Nascimento
15/10/1983
Primeiro GP
Último GP
Melhor Grid
Melhor Resultado
Equipes
Site

Estatísticas de Bruno Senna
GPs
46
Títulos
0
Vitórias
0
Poles
0
Pódios
0
Pontos
33
Volta + Rápidas
1
Voltas
2198
Voltas como líder
0

Ano a ano de Bruno Senna
Ano Equipe Motor GPs Pódios Poles Voltas VMR Líder Med Pts Pontos
Williams
20
0
0
0
0
0
1054
1
0
1.55
31
Lotus Renault
8
0
0
0
0
0
444
0
0
0.25
2
HRT
18
0
0
0
0
0
700
0
0
0.00
0

Temporadas de Bruno Senna
23
18
16

Resultados de Bruno Senna
1 vez
2 vezes
1 vez
2 vezes
10º
5 vezes
12º
2 vezes
13º
2 vezes
14º
2 vezes
15º
3 vezes
16º
5 vezes
17º
4 vezes
18º
1 vez
19º
2 vezes
20º
1 vez
21º
1 vez
22º
1 vez
NC
11 vezes

Corridas de Bruno Senna
Ano
GP
No
Equipe Motor
Grid
Pos
Volta mais rápida
Líder
Abandono
Pts
46
GP do Brasil
19
Williams Renault
11
NC
Batida
0
45
GP dos EUA
19
Williams Renault
10
10
1
44
GP de Abu Dhabi
19
Williams Renault
14
8
4
43
GP da Índia
19
Williams Renault
13
10
1
42
GP da Coreia
19
Williams Renault
17
15
0
41
GP do Japão
19
Williams Renault
16
14
0
40
GP de Cingapura
19
Williams Renault
22
18
KERS
0
39
GP da Itália
19
Williams Renault
13
10
1
38
GP da Bélgica
19
Williams Renault
17
12
01:52.822
0
37
GP da Hungria
19
Williams Renault
9
7
6
36
GP da Alemanha
19
Williams Renault
14
17
0
35
GP da Inglaterra
19
Williams Renault
13
9
2
34
GP da Europa
19
Williams Renault
14
10
1
33
GP do Canadá
19
Williams Renault
16
17
0
32
GP de Mônaco
19
Williams Renault
13
10
1
31
GP da Espanha
19
Williams Renault
17
NC
Batida
0
30
GP do Bahrein
19
Williams Renault
15
22
Freios
0
29
GP da China
19
Williams Renault
14
7
6
28
GP da Malásia
19
Williams Renault
13
6
8
27
GP da Austrália
19
Williams Renault
14
16
Abandono
0
26
GP do Brasil
9
Lotus Renault Renault
9
17
0
25
GP de Abu Dhabi
9
Lotus Renault Renault
14
16
0
24
GP da Índia
9
Lotus Renault Renault
14
12
0
23
GP da Coreia
9
Lotus Renault Renault
15
13
0
22
GP do Japão
9
Lotus Renault Renault
9
16
0
21
GP de Cingapura
9
Lotus Renault Renault
15
15
0
20
GP da Itália
9
Lotus Renault Renault
10
9
2
19
GP da Bélgica
9
Lotus Renault Renault
7
13
0
18
GP de Abu Dhabi
21
HRT Cosworth
23
19
0
17
GP do Brasil
21
HRT Cosworth
24
21
0
16
GP da Coreia
21
HRT Cosworth
24
14
0
15
GP do Japão
21
HRT Cosworth
23
15
0
14
GP de Cingapura
21
HRT Cosworth
23
NC
Batida
0
13
GP da Itália
21
HRT Cosworth
22
NC
Hidráulica
0
12
GP da Bélgica
21
HRT Cosworth
18
NC
Suspensão
0
11
GP da Hungria
21
HRT Cosworth
22
17
0
10
GP da Alemanha
21
HRT Cosworth
20
19
0
9
GP da Europa
21
HRT Cosworth
24
20
0
8
GP do Canadá
21
HRT Cosworth
22
NC
Câmbio
0
7
GP da Turquia
21
HRT Cosworth
22
NC
Sistema de Combustível
0
6
GP de Mônaco
21
HRT Cosworth
22
NC
Hidráulica
0
5
GP da Espanha
21
HRT Cosworth
21
NC
Acidente
0
4
GP da China
21
HRT Cosworth
23
16
0
3
GP da Malásia
21
HRT Cosworth
23
16
0
2
GP da Austrália
21
HRT Cosworth
21
NC
Hidráulica
0
1
GP do Bahrein
21
HRT Cosworth
23
NC
Motor
0

Voltas mais rápidas de Bruno Senna
Ano
GP
No
Equipe Motor
Grid
Pos
Volta mais rápida
Líder
Abandono
Pts
1
GP da Bélgica
19
Williams Renault
17
12
01:52.822
0

Companheiros de Bruno Senna
Temporada
Equipe Companheiro
Melhor Pos
Pontos
Vitórias
Poles
Corrida
Grid
HRT Christian Klien
19
20
0
0
0
0
0
0
2
1
1
2
HRT Karun Chandhok
16
14
0
0
0
0
0
0
2
7
7
2
HRT Sakon Yamamoto
14
15
0
0
0
0
0
0
4
2
5
1
Lotus Renault Vitaly Petrov
9
9
2
5
0
0
0
0
3
5
5
3
Williams Pastor Maldonado
6
1
31
45
0
1
0
1
11
9
5
15

Bruno Senna Lalli (São Paulo, 15 de outubro de 1983) é um automobilista brasileiro. Bruno é sobrinho do tricampeão mundial de Fórmula 1, Ayrton Senna. O piloto disputou em 2009 a Le Mans Series, categoria em que são disputadas provas de longa duração em carros super-esportivos.


Bruno iniciou no automobilismo dez anos depois da morte de seu tio, Ayrton Senna. Os resultados, no começo, não foram bons. Bruno atuou em algumas corridas em categorias pequenas, posteriormente no ano de 2005 atuando na F-3 em uma equipe mediana obteve ótimos resultados, inclusive vencendo corridas. Em 2006, Bruno teve ótimos resultados: correndo pela equipe do atual piloto de WRC Kimi Raikkonen, conseguiu três vitórias nas três primeiras corridas da temporada, mas problemas no carro e erros do piloto o levaram à terceira posição na classificação final do campeonato.

Bruno Senna estreou na Formula GP2 em 2007, ano em que conquistou uma vitória e três pódios em torno de dez corridas, na equipe de ponta Arden Grand Prix. Em 2008, Bruno estreou pela ISport International, equipe do ex-campeão de 2007, Timo Glock - a melhor da temporada. Bruno ficou em 2º na classificação geral de pilotos na categoria, perdendo o campeonato para Giorgio Pantano.

Em 2009, Bruno assinou com a equipe Oreca para correr na Le Man Series. Apesar de não ter experiência anterior com os velozes protótipos, Senna rapidamente integrou-se com o time francês de Hugues de Chaunac e, juntamente com seu parceiro, o experiente piloto monegasco Stáphane Ortelli, obteve um pódio na 3ª colocação, logo na sua corrida de estréia, nos 1000 Km da Catalunha, disputados em Barcelona.

Nos dias 31 de julho a 2 de agosto de 2009, Bruno participou dos 1000 Km do Algarve, terceira etapa da Le Mans Series, pela equipe Oreca. Nesta oportunidade, Senna formou dupla com o piloto português Tiago Monteiro, ex-Fórmula 1 e atualmente no WTCC pela Seat, no Oreca 01 AIM nº 10. A dupla terminou em terceiro lugar.

Em novembro de 2008, Bruno chegou a testar o carro da Honda. No entanto, em 5 de dezembro de 2008, a Honda anunciou sua retirada da Fórmula 1, em busca de um possível comprador.

Em 16 de outubro de 2009, Bruno foi anunciado pelo diário esportivo "AS" como piloto da equipe espanhola Campos Grand Prix. A equipe confirmou a informação no dia 31 de outubro de 2009 e a apresentação oficial do piloto pela Campos se deu em 10 de novembro de 2009, na cidade espanhola de Murcia, durante uma coletiva de imprensa. Em fevereiro de 2010, devido a problemas financeiros, a equipe foi vendida ao empresário espanhol José Ramón Carabante e rebatizada Hispania Racing.

Após nove etapas, o piloto brasileiro não participou do Grande Prêmio da Inglaterra, dando lugar ao japônes Sakon Yamamoto. Bruno, no entanto, voltou a assumir sua posição como piloto titular durante todas as demais etapas do campeonato. Com um carro extremamente limitado, Bruno terminou a temporada sem marcar pontos. Seu melhor resultado foi a décima quarta colocação no Grande Prêmio da Coreia do Sul.

No final de Janeiro de 2011, Bruno foi anunciado como piloto reserva da Lotus Renault. Após o acidente do piloto titular da equipe, Robert Kubica, em um rali durante a pré-temporada, Bruno chegou a ser cogitado para substituí-lo, no entanto, o alemão Nick Heidfeld acabou ficando com a vaga de titular.

Em 24 de agosto de 2011, foi confirmado pela Lotus Renault como piloto titular para o Grande Prêmio da Bélgica, substituindo Heidfeld. Na corrida, ele largou em 7º, mas colidiu com Jaime Alguersuari logo na primeira curva, sendo punido por isso no decorrer da prova. Bruno cruzou a linha de chegada na décima terceira colocação. No dia 2 de setembro de 2011 após um acerto de rescisão contratual entre o piloto Nick Heidfeld e a equipe Lotus Renault, Bruno foi confirmado como piloto titular para o restante da temporada.

Em 11 de setembro, Bruno conquistou os primeiros pontos na carreira ao chegar em nôno lugar no Grande Prêmio da Itália.

Em 17 de janeiro de 2012, a equipe WilliamsF1 anunciou o piloto brasileiro como titular para a temporada 2012 na vaga de Rubens Barrichello. No dia 25 de março, Bruno alcançou sua melhor colocação ao chegar em sexto lugar no Grande Prêmio da Malásia. Alguns meses depois, cravou a volta mais rápida na Etapa da Bélgica, realizada no circuito de Spa-Francorchamps, com o tempo de 1:52.822.

Apesar dos bons resultados e de ter pontuado mais regularmente que seu companheiro de equipe, o venezuelano Pastor Maldonado, Bruno foi dispensado pela equipe Williams ao final da temporada para dar lugar ao finlandês Valtteri Bottas, que vinha sendo o piloto de testes da equipe até então.

Sem espaço na Fórmula 1, Bruno Senna buscou uma vaga em outras categorias europeias. Após testar um Mercedes-Benz da DTM, ele escolheu seguir sua carreira no emergente Campeonato Mundial de Endurance, que nada mais é que uma tentativa da FIA em reeditar o empolgante Mundial de Esportes Protótipos das décadas de 70 e 80 e que foi criada tomando por base a Le Mans Series, categoria na qual o Bruno correu em 2009.

Ele assina com a equipe oficial da Aston Martin para correr na categoria GT-Pro. A escolha tem se demonstrado acertada até o momento, já que o mesmo reencontrou o caminho da vitória e vem apresentando bons desempenhos.

A escolha tem se demonstrado acertada até o momento, já que o mesmo reencontrou o caminho da vitória e vem apresentando bons desempenhos.

Posts Relacionados