Giovanna Amati

domingo, 20 de julho de 2014


Nome
Giovanna Amati
País
Nascimento
20/07/1962
Primeiro GP
Último GP
Melhor Grid
NQ - 3 vezes
Melhor Resultado
NC - 3 Vezes
Equipes

Estatísticas de Giovanna Amati
GPs
3
Largadas
0
Títulos
0
Vitórias
0
Poles
0
Pódios
0
Pontos
0
Volta + Rápidas
0
Voltas
0
Voltas como líder
0

Ano a ano de Giovanna Amati
Ano Equipe Motor GPs Pódios Poles Voltas VMR Líder Med Pts Pontos
Brabham
3
0
0
0
0
0
0
0
0
0.00
0

Temporadas de Giovanna Amati
37

Resultados de Giovanna Amati
NQ
3 vezes

Corridas de Giovanna Amati
Ano
GP
No
Equipe Motor
Grid
Pos
Volta mais rápida
Líder
Abandono
Pts
3
GP do Brasil
8
Brabham
0
NQ
Não Qualificado
0
2
GP do México
8
Brabham
0
NQ
Não Qualificado
0
1
GP da África do Sul
8
Brabham
0
NQ
Não Qualificado
0

Companheiros de Giovanna Amati
Temporada
Equipe Companheiro
Melhor Pos
Pontos
Vitórias
Poles
Corrida
Grid
Brabham Eric van de Poele
30
13
0
0
0
0
0
0
0
1
0
1

Giovanna Amati (Roma, 20 de Julho de 1962) é uma ex-automobilista da Itália. Amati foi a última mulher a disputar o mundial de Fórmula 1, na temporada 1992 quando tentou se classificar para as três primeiras corridas (incluindo o Brasil). Não conseguindo ela foi substituída por Damon Hill, que também não conseguiu classificar o carro nas corridas seguintes.

De família rica, aos cinco anos Giovanna foi seqüestrada por bandidos em uma tentativa de extrair um resgate de seus. Ela era filha de um rico industrial e era louca por automobilismo desde a infância. A italiana tinha um 500cc Moto Honda, que, secretamente, dirigia em torno de Roma, de noite e sem uma licença.

Um amigo de infância, Elio de Angeles, deu-lhe aulas de condução e logo ela avançou para o Campeonato Italiano de F3. "Com frequência eu tive que mudar as cores do meu carro para que os outros pilotos não conseguissem me identificar de uma corrida para a próxima. Para alguns deles, era francamente intolerável ser ultrapassado por uma mulher e muitas vezes, deliberadamente, eles preferiam bater em vez de perder uma posição."
Giovanna tem uma personalidade forte, e é acusada de ter tido romances com Niki Lauda e Flavio Briatore, o último, enquanto ele ainda era gerente da equipe Benneton.

Ela assinou contrato para a temporada de 1992 com Brabham, porém não conseguiu se classificar nos três primeiros grandes prêmios e foi substituída. Ela continuou sua carreira em uma categoria chamada Sport Proto.
Atualmente, ela é uma jornalista da imprensa, bem como da televisão italiana.

Posts Relacionados