Ken Tyrrell

domingo, 3 de maio de 2015

Alan Henry Robert Kenneth Tyrrell ou simplesmente Ken Tyrrell (East Horsley, 3 de maio de 1924 – 25 de agosto de 2001) foi um automobilista britânico e fundador da famosa equipe Tyrrell da Fórmula 1.

Integrou a RAF durante a Segunda Guerra Mundial. Após o fim da guerra, tornou-se piloto sem muito sucesso até 1959 quando montou uma equipe. Estreou na Fórmula 1 em 1968. Revelou e apoiou os pilotos Jackie Stewart, Jody Scheckter e John Surtees.

Presidiu a BRDC - British Racing Drivers' Club em 2000.

O rústico inglês e fundador da equipe Tyrrell de Fórmula 1 era uma das figuras mais influentes e populares da categoria nas décadas de 60 e 70. Após a guerra tentou a sorte como piloto, mas logo percebeu que sua verdadeira habilidade seria de administrar uma equipe e as carreiras de grandes talentos. Foi um dos primeiros a adquirir em 1968 um motor Cosworth para casá-lo com um chassi Matra. O conjunto melhorou em 1969 com o modelo MS80, que levou Jackie Stewart a ganhar ambos os campeonatos de pilotos e o de construtores. Tyrrell é até hoje o único a vencer um mundial com uma equipe privativa.

Realizou o sonho de conquistar um título mundial de construtores com um carro de seu próprio nome em 1971, época em que a marca dividia a supremacia da categoria com a Lotus. Sua equipe conquistou 33 vitórias em 491 participações de Grandes Prêmios. Conhecido como caça talentos, foi Ken que deu a chance a grandes pilotos como o escocês Jackie Stewart tricampeão mundial da Fórmula 1 (1969/1971/1973) e François Cevert.

Após a saída de Stewart e da morte do piloto francês François Cevert nos treinos para o GP dos EUA em 1973, a equipe ainda permaneceu algumas temporadas entre as principais da Fórmula 1, mas nunca mais recuperou-se ao nível da época daquela dupla. Grandes pilotos como Jody Scheckter, Ronnie Peterson, Patrick Depailler, Didier Pironi, Martin Brundle, Stefan Bellof, Michele Alboreto e Jean Alesi ainda passaram pela Tyrrell, mas os tempos mudaram e o tradicionalista começou a perder influencia no esporte cada vez mais comandado pelo dinheiro.

Para uma pessoa tão conservadora e rústica como era Ken Tyrrell, o mundo custou acreditar quando a equipe apresentou o seu mais novo lançamento para a temporada de 1976: O Tyrrell Project 34, o famoso F1 de seis rodas, que venceria alguns GPs nos seguintes anos, mas não chegou a ser uma verdadeira revolução. Depois de algumas temporadas este conceito seria abandonado em favor de projetos mais ortodoxos.

Michele Alboreto ainda consegue uma vitória em 1983 em Las Vegas, mas seria a última da Tyrrell. Ao longo dos anos 80 e 90, a equipe viveu uma longa decadência financeira e técnica, até que Ken Tyrrell teve que vender a sua equipe para a British American Tobacco em 1997.

No sábado, dia 25 de agosto de 2001, um dos ultimos dias de calor naquele verão europeu, faleceu na cidadezinha inglesa de East Horseley no condado de Surrey o ultimo dos grandes homens de uma época da F1, quando os integrantes do paddock ainda sabiam apreciar uma institução moral como sem dúvida era o Robert Kenneth Tyrrell.

Posts Relacionados